História 2017-06-27T10:51:56+00:00

Na Praça D. Pedro IV, nas portas 69, 72 e 73, ergue-se uma das mais antigas casas de Lisboa e a mais antiga chapelaria de Portugal, a Azevedo Rua, fundada em 1886 por Aquino Azevedo Rua. Até aos dias de hoje somam-se cinco gerações de chapeleiros na confecção de chapéus da mais alta qualidade, de renome prestigiado e reconhecimento internacional.

Manuel Aquino Azevedo Rua, fundador da loja homónima e um dos mais famosos chapeleiros nacionais

Na realidade, a AzevedoRua forma duas lojas, uma com entrada pela Praça D. Pedro IV e a outra com as portas viradas para a estação do Rossio. Ambas as fachadas dão o travo a uma das decorações mais sumptuosas que a baixa tem para oferecer. O interior mantém os traços originais da loja, com os balcões e estantes novecentistas, em madeira trabalhada à antiga, polida e lustrada como nos palacetes.

Chapéus há-os às centenas, do clássico Chapéu do Panamá em juco de jipijapa aos exóticos chapéus de gala para Senhora. Estantes repletas de feltros coloridos, cintas de seda vibrantes perfeitamente ajustadas às copas, dobradas com o saber-fazer centenário da única chapelaria lisboeta que viu nascer os modelos Porkpie, Homburgo e Fedora, mantendo-se sempre na linha da frente das tendências, isto … ao longo de 131 anos.

A história da Chapelaria Azevedo Rua começa em 1886. Manuel Aquino de Azevedo Rua deixou os socalcos do Douro, onde era produtor de vinho do Porto, quando a filoxera lhe arruinou as vinha.Veio para Lisboa com o dinheiro contado que o seu tio padre lhe emprestou, o suficiente para abrir não uma, mas duas lojas no Rossio.

Nasceu assim por «mero acaso» a Chapelaria Azevedo Rua na Praça D. Pedro IV, outrora também conhecida por Praça dos Chapeleiros.Durante décadas ditou a moda entre senhoras e, sobretudo; cavalheiros, que exibiam os côcos e cartolas nas tertúlias dos cafés.O negócio, porém, só chegaria verdadeiramente à população feminina em 1988, quando o neto e o bisneto do fundador tomaram conta do negócio, restaurando o espaço, apostando nessa vertente feminina e entrando em contacto com fornecedores de vários países, numa tentativa de actualizar e modernizar o negócio do chapéu.

Neste momento , a Chapelaria Azevedo Rua, já vai na quinta geração e talvez seja esse o segredo do seu sucesso, pois vai passando de geração em geração, havendo sempre um membro da linhagem do fundador nas rédeas do negócio.

Provavelmente, nem Manuel Aquino de Azevedo Rua imaginaria que a chapelaria que fundou em 1886, chegasse aos dias de hoje, porém nada disso seria possível sem o amor e a dedicação que cada geração que por ali passou empregou, bem como pelos seus fieis clientes.